sexta-feira, 12 de junho de 2009

LEMBRANÇAS DE JOHANNESBURGO

Seleção Brasileira na África do Sul.

Copa do Mundo ano que vem por lá.

Isso me remete a 1981 quando estive em Johannesburgo cobrindo a Fórmula 1.

Voltei depois em 82.

Eu e o amigo Edgar Mello Filho voamos Varig em uma viagem muito tranquila e onde um simpático comissário de bordo cantava o tempo todo um grande sucesso do momento.

O sucesso era de Rita Lee. O nome da música "Baila, comigo". Deve ser isso.

Ele cantarolou tanto, que deixamos o avião com a música na cabeça e também cantando.

Jonhannesburgo me pareceu uma cidade muito bonita, moderna, avançada para a nossa expectativa. E isto no começo da década de 80. Pode-se imaginar nos dias de hoje.

O filme da época que rodava o mundo e enchia os cinemas era "Amor Sem Fim". Aparecia, então, a menina linda, Brooke Shields, hoje uma quarentona encantadora. Estava em cartaz para os irmãos sul-africanos.

Nas ruas da cidade prestávamos atenção naquilo que tanto ouvíamos falar, ou seja, a discriminação aos negros, que não podiam transitar em determinados lugares da capital.

A corrida se dava em Kyalami, cerca de 15 ou 20 quilometros de Johannesburgo.

Pegamos carona com Wilsinho Fittipaldi, irmão de Emerson, que também era piloto de corridas.

Wilsinho foi cortando caminhos, o transito era intenso, enveredou pelos gramados e chegamos rapidinho ao autódromo.

O reservado para os jornalistas era bem acanhado. Apertado. Quase impraticável.

Enquanto eu me incumbia de "narrar" a corrida ( algo meio impossível, pois não se enxergava nada do circuito e o monitor não funcionava ), o amigo Edgar Mello Filho subia as escadas e ia buscar o mapa oficial da prova.

Pela linha de coordenação o amigo Gil Paiva - um grande irmão de caminhada terrena - me auxiliava passando o que acontecia na prova, através das imagens da TV Globo que assistia da central técnica da rádio Bandeirantes.

Eu, no autódromo, dublava a "narração" do amigo Gil que estava no Brasil.

Uma epopéia.

É uma das lembranças que tenho da capital sul-africana.

8 comentários:

  1. Gostaria que Lêr outras histórias sobre suas jornadas espoertivas. PARABÉNS !!!
    Um abraço
    Keller Stocco

    ResponderExcluir
  2. Alexandre Salvador14 de junho de 2009 12:13

    Isso não é uma jornada. É uma Odisséia (risos!).

    ResponderExcluir
  3. JOTA

    Endosso as palavras do "The Big Keller" e, se é que já não são seus planos, sugiro um livro URGENTE, prá gente poder ficar sabendo dessas suas andanças "pelos campos da vida!!!" (...e pistas, quadras, piscinas, ginásios, enfim, contar prá gente, um pouquinho do muito que vc já narrou!).
    São histórias com "coadjuvantes" no nível de Wilsinho Fittipaldi, filho do Barão, Wilson, irmão de Emerson, o "primeiro" dos inúmeros magníficos pilotos de Fórmula I deste maravilhoso e enigmático país, de tantos contrastes!... e o próprio Wilsinho não deixa de ter seu valor individual. Então, que tal pensar na idéia?
    Mudando de pato prá ganso...(nova esta!!! VAi pegar...rsrsssss):
    Tô triste pelo nosso Tigre ... foi uma luta bonita, mas, parece que hoje era o dia da pequena e simpática cidade de Monte Azul... que, comemorou ACOMPANHADA de seu técnico... Edson SÓ!!! rsrsrs... fui mal (de novo) na piada...melhor desistir...

    Pelo menos o Tigrão garantiu o acesso, o XVnzão, nem isto... e dá-lhe A-3 2010...

    Forte Abraço irmão e boa semana... apesar do fraco nível de minhas piadas, ainda considero melhor assim, que, partir para um pessimismo exacerbado, que, trombamos diariamente por aí...VIVA A VIDA!

    PAULOFILÉ

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, amigo Keller.
    Contarei outras tantas.
    Tem muitas....rssss

    abraço
    jota

    ResponderExcluir
  5. Precisamos e muito de OTIMISMO, amigo Filé....
    Parabéns.....
    Vc é um emissário do POSITIVISMO....( gostou ??? ) rssssssss
    Sobre o livro, já me instigaram a isso.....Lá na frente, quem sabe.....rsssss

    Boa semana, amigo !!!!
    abração.....
    jota

    ResponderExcluir
  6. Alexandre, bota odisséia nisso....ehehehehe

    abração e boa semana !!!!
    jota

    ResponderExcluir
  7. Jota
    Naquela epoca as corridas eram mais interessantes, hoje em dia não acho correto chamar de mundial de pilotos, pois os narradoes e comentaristas falam de tudo (estrategias das equipes nos boxes, pneus, aerodinamica, kers, numero de paradas, peso dos carros, quantidade de combustivel, etc)porem falar das habilidades dos pilotos quase não falam, pois a categoria evoluiu tanto que da a impressão que qualquer um de nos com um bom carro e excelentes estrategistas nos boxes orientando pelo radio conseguiriamos ser bons pilotos. De um ano para outro as feras Felipe Massa, Hamilton e Alonso passaram a ser meros coadjuvantes e por outro lado Jenson Button, Vettel e Mark Webber se tornaram grandes pilotos.
    Abraços
    Roberto Carlos

    ResponderExcluir
  8. Permita concordar com seu comentário, Roberto Carlos.

    Vão nos rotular de saudosistas, hein???? rssss

    Aliás, ser saudosista não é pecado e nem incorreto, certo????? rsss

    abraço
    jota

    ResponderExcluir