quarta-feira, 24 de junho de 2009

LÁ FORA HÁ MAIS RESPEITO

Sempre achei que apitar futebol na Europa - e em tantos outros países - é muito mais fácil do que aqui no Brasil.

Lá fora, respeita-se a autoridade do árbitro.

E em sendo respeitado, o apitador ganha moral e confiança para desempenhar seu trabalho.

Muita gente, neste momento, está acompanhando a Copa das Confederações.

Os juizes erram da mesma maneira que aqui no Brasil. Ou até mais.
Porém, você não vê treinadores pressionando o quarto-árbitro - ou árbitro reserva - e muito menos os bandeirinhas.

Há as reclamações naturais de uma ou outra marcacão, entretanto não passa disso.

É a cultura do estrangeiro.
Pode ser.

Mas aqui no Brasil a gente poderia mudar o quadro que normalmente se apresenta.
É uma violência o que se faz com os árbitros, bandeirinhas e juizes reservas em nosso País.

Muitas vezes a gente critica o excesso dos treinadores brasileiros em campo, e somos criticados por isso, mas basta assistir aos jogos do exterior para se notar a diferença.

Há educação, lá fora.
Há respeito à autoridade do árbitro, lá fora.

É bem diferente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário