terça-feira, 23 de junho de 2009

GAÚCHOS EM AÇÃO

Meio de semana onde a torcida Grenal tem o que fazer.

O Grêmio no grande pega com o Cruzeiro em Belo Horizonte. Primeira parte da semifinal brasileira pela Libertadores.

Tricolor do Olimpico faz tempo que não derrota o Cruzeiro no Mineirão.
Foram sete jogos em um espaço de 11 anos.
A última vez que o gremista comemorou uma vitória na capital mineira sobre a Raposa foi em 1998.

É claro que isto não põe mesa.
Retrospecto são dados, apenas.

Desde quando se enfrentaram pela primeira vez, os números apontam 49 jogos.
São 24 vitórias da Raposa, doze do Grêmio, 13 empates.

Como fatalmente teremos um clube brasileiro na decisão da Libertadores, este ano, aquele que levantar o caneco se igualará ao São Paulo, com três titulos.

Cruzeiro foi campeão em 1976 e 1997.
O Grêmio ganhou em 1983 e 1995.

Jogo de gala nesta quarta no sempre bonito Mineirão.

------------------------------------------------------------------------------------------------

Na quinta-feira o Internacional faz a primeira da decisão da Recopa Sul-americana.

Joga no Beira-Rio com a LDU.
Encontro do campeão da Sul-americana com o vencedor da Libertadores 2008.

Os dois times não se enfrentam desde 2006.
O Internacional não perde em casa há 21 partidas. Desde novembro de 2008.
Mas o Colorado não venceu nos últimos cinco jogos.

Curiosidade: Sócrates, ex-jogador, se aventurou como técnico da LDU, em 1996.
Não deu certo.

Portanto, os dois principais clubes gaúchos em campo neste meio de semana.

4 comentários:

  1. Jota
    Voce reparou que o nosso futebol atualmente só tem um campeonato que é a Libertadores? Pois os estaduais já virou comum dizerem que não vale nada é uma especie de pre-temporada, a Copa do Brasil não dão valor ao titulo e sim ao fato que é o caminho mais facil de chegar a Libertadores e quanto ao Brasileiro quase não se fala em luta pelo titulo e sim no tal de G 4, o que vale é estar classificado para a Liberatadores do próximo ano, o titulo se vier será apenas um detalhe. Será que isso é bom para o nosso futebol?
    Abraços
    Roberto Carlos

    ResponderExcluir
  2. Roberto, isto não é bom, não.
    E acho que parte da culpa é da mídia, que incentiva tal argumento.
    Estamos invertendo as coisas, infelizmente.
    E não é só no futebol, percebe?
    Os seres aqui viventes não curtem os detalhes, todos os momentos, mas pensam diretamente nos resultados e nas vantagens.

    Uma pena.

    abraço
    jota

    ResponderExcluir
  3. Jota
    Apenas para deixar-lhe um abraço e dizer que leio sempre que posso as suas postagens.Sobre o assunto acima, não sei se vc vai concordar comigo, mas brasileirão de maio a dezembro estrangula o calendário. Deveria começar em julho com jogos às quartas e domingos, abrindo mais espaço para os regionais, Copa do Brasil e para a Libertadores.Sem as cansativas viagens e responsabilidades os clubes poderiam ficar sem poupar ninguém, como era em nosso tempo. O problema é da mídia, sim, concordo com você, na medida em que aqueles que ocupam os postos principais em rádio tv e jornal não sabem o quanto é importante um regional, não apenas pelo torneio em sí, de muita rivalidade, mas em termos de "celeiros" para os times de todas as divisões. É triste ver um Rio Branco de Americana, sua terra, um Comercial ou um Botafogo, um América de cidades extraordinárias como Ribeirão e Rio Preto, existirem por apenas dois meses, quando se sabe que São Paulo tem condições de fazer um regional que pode rivalizar em público, renda e importância com o Brasileiro. Assim também são o Rio Grande do Sul, o Paraná e Minas, o estado onde moro. O interior trabalha tres meses e para nove em um ano, fazendo morrer clubes que eram os verdadeiros sustentáculos do futebol nacional, simplesmente porque com a grande mídia na mão e políticos a tiracolo, os Jucas da vida que não conhecem as raízes do futebol do interior e nem dimensionam as suas pujança e importância assim o querem. Lei do passe, fim dos campeonatos regionais que ainda resistem em miniatura com pouquíssimos clubes e formas minúsculas são o legado dessa gente que se coloca acima do bem e do mal e que são, em meu modestíssimo entendimento, os coveiros do futebol brasileiro.
    Por que essa frescura de terminar o campeonato no início de dezembro? Levem o campeonato brasileiro até 20 de dezembro para que se tenha mais datas. Que os clubes de primeira linha se reapresentem no dia 8 de janeiro, pagando em dinheiro 10 dias das férias. É fácil fazer isso. Conforme a tabela pode-se até antecipar a reapresentação de alguns clubes para as pré-temporadas, outra ilusão inútil do futebol de hoje. Soluções, há, só que os dirigentes têm medo da mídia e obedecem-na cegamente.
    A adequação do calendário aos usos locais e continentais (não os europeus) é que é solução para o futebol brasileiro. Os times do interior teriam o primeiro semestre para a primeira divisão estadual e o segundo para entrarem nas séries, B,C ou D.E.F e todas as que se formassem. Haveria mais motivação, mais renovação e muito mais emprego neste país de tantos desempregados.
    1 abraço do Drummond e volte a postar no OAV quando algum tema o motivar.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Drummond.
    Para os dirigentes brasileiros, o fácil sempre foi difícil. Há décadas.
    Vc está correto na dissertação do tema.

    Certamente postarei no OAV em breve.
    grande abraço!!!!

    jota

    ResponderExcluir