segunda-feira, 15 de junho de 2009

DESAFIO: IR AO ESTÁDIO

Torcida do Corinthians já comprou todos os ingressos para quarta-feira.

Torcida do São Paulo, idem.

Massa gremista, da mesma forma.

Sem falar da participação "eterna" dos cambistas.

A galera ama o futebol, continua prestigiando nos estádios, mas é um ato de heroismo, de bravura.

Como está difícil comparecer aos estádios.

Até você chegar ao seu assento ( quando não há alguém no seu lugar ) é preciso enfrentar um batalhão de oportunistas.

É difícil adquirir o bilhete diretamente na fonte. Normalmente o torcedor morre nas mãos dos atravessadores, os exploradores.

Vem então a prioridade dos clubes às organizadas, que recebem grande parte dos bilhetes. Na maioria das vezes, de graça.

O estacionamento no entorno do estádio é caríssimo. No mínimo, vinte reais. No mínimo.

Quando não dá para pagar o estacionamento, aí tem o "guardador", o flanelinha, seja lá qual for o nome que se dê. E eles cobram(?) mais ou menos o preço dos estacionamentos.

Dentro do estádio vêm a fome e a sede.

Um copinho de água: de três a quatro reais.

Um cachorro-quente: cinco reais.

Refrigerante: cinco reais.

Aí você precisa ir ao banheiro. É outro desafio. Velhos, pessimamente conservados, hidráulica que não funciona mais, além dos usuários que não têm o mínimo de educação e de asseio.

Começa o jogo.

Se o seu time fizer um gol e você pular, comemorar, gritar, corre o risco de ser agredido por um "adversário" ao lado.

Parece que é proibido comemorar um gol do time de seu coração.

Isto quando não te ameaçam e o fazem retirar a camiseta do clube de sua preferencia.

Gente, não é exagero.

Quem vai costumeiramente aos estádios deve concordar comigo.

Junte-se a má conservação das nossas praças esportivas, mais a falta de educação de muita gente, e a soma é exatamente tudo o que descrevemos acima.

Além da falta de boa organização, evidentemente.

Infelizmente, estamos distantes de um razoável estágio em organização dos espetáculos esportivos.

Melhoramos bastante, mas falta muito...

Um comentário:

  1. Tem toda razão Jota. Semana passada fui assistir avaí x são paulo, e jogos na ressacada sempre tem filas monumentais. Porém, uma hora com o carro desligado, pois a fila não andava, foi a primeira vez. A forma como o torcedor é tratado no brasil é mesmo brincadeira.

    Abraço

    ResponderExcluir