terça-feira, 17 de março de 2009

"" A LENTE DA VERDADE ""

A entidade Clodovil Hernandez acaba de se desligar do Plano Físico.

Sua passagem pelo Planeta não foi diferente de outras pessoas, errando e acertando, fazendo o bem e fazendo o mal, pesquisando e buscando as essências da vida, mostrando-se corajoso em muitos aspectos, atrevido em outros, enfim, VIVENDO.

Clodovil nunca se mostrou temeroso em expor suas condições, pensamentos, convicções. Exagerou em muitos momentos, com certeza, mas também mostrou-se solidário e sensível em tantos outros, junto aos semelhantes.

Sem conhecer os pais biológicos, carregou a dúvida pela vida toda, a curiosidade pela origem, uma possivel mágoa pelo abandono dos que o geraram. As incertezas normalmente influem na formação da personalidade, e com ele não deve ter sido diferente.

Por mais forte que sempre tenha se apresentado, teve nas costas o peso de não saber quem o colocou no mundo. E isto é muito doloroso para qualquer entidade aqui nascida.

Por isso reconhecermos a sua fortaleza interior. Poderia ter se perdido em caminhos tenebrosos, obscuros. Mas se postou ereto diante da vida e foi à luta.

Sempre afirmou não ter medo da morte física, pois acreditava na continuação da vida do espírito, a essência divina. Se inflamava quando discorria sobre temas da espiritualidade. Paradoxalmente, amava as coisas materiais. Vivia intensamente o mundo da matéria, algo que nunca rotulou de "pecado" ou coisa que o valha.

Vivia sem medo de ser feliz.

Estilista, apresentador, entrevistador, vida curta na política, incompreendido e admirado por um enorme universo, Clodovil parte e deixa marcas.

Faço esta homenagem a esse irmão de caminhada terrena porque o admirei em muitos momentos, assim como o recriminei em outros. Não tenho condições morais para dizer se ele foi bom ou ruim. Mas reconheço a sua coragem em vida.
Sua forte personalidade nas questões das mais diversas.

Chegou a hora de Clodovil olhar para a "lente da verdade".

E que ninguém duvide de um possível "embate" de Clodovil com "ELE" nessa hora do ajuste de contas. Defenderá seus pontos de vista até o fim. Ninguém muda tanto depois que deixa o corpo físico. A personalidade segue viva, posto que não é física. A nossa consciência não perece.

Morre a matéria, não a essência.

Que Clodovil tenha um bom retorno aos Planos Superiores e retome a preparação para outras importantes jornadas.




2 comentários:

  1. Perfeito seu comentário, Jota. Não devemos julgar nunca e sempre somos vistos por esta "lente da verdade".
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Perfeito seu comentário, Jota. Não devemos julgar nunca e sempre somos vistos por esta "lente da verdade".
    Abraços

    ResponderExcluir