segunda-feira, 23 de março de 2009

IMPEDIDO DE AJUDAR

As pessoas estão muito assustadas com tudo o que vem acontecendo no Planeta.

Culpa-se a imprensa por divulgar as tragédias cotidianas e fomentar a onda de atrocidades, lança-se culpa também aos governos, aos pais que não estariam dando a adequada educação ( e qual seria a "adequada"? ), enfim, está tudo de cabeça pro ar.

Outro dia eu estava de carro por uma estrada tipo vicinal na minha região ( Americana, Santa Bárbara, Piracicaba ) por volta de uma da tarde, e uma temperatura batendo nos 35 graus.

Vi do outro lado da estrada um casal jovem andando e com um bebezinho no colo. Logo à frente avistei um povoado, um lugarejo, para onde eles deviam estar se dirigindo.

Com aquele calor imaginei como deveria estar aquele nenezinho nos braços da mãe e os riscos que ele estaria correndo com a altíssima temperatura.
Com o detalhe que o casal não tinha sequer uma sombrinha protetora, um guarda-chuva, seja lá o que fosse.

Fiz o retorno e me aproximei do casal.

Percebi que ao diminuir a velocidade do carro para me dirigir à eles, o medo tomou conta dos jovens. Eles apertaram o passo e notei que a mãe apertou a criança nos braços como que a protege-lo de um instruso que se aproximava.

Em paralelo com a caminhada do casal, ofereci carona até aonde eles fossem e justifiquei que o sol estava muito forte para a criança e que ela poderia adoecer gravemente.

Apavorados, assustados com a abordagem, eles quase sairam correndo para se livrar daquele desconhecido. Em outras palavras, fugiram em panico.

Segui a minha viagem, chateado por não ter conseguido o meu intento, com pena daquela criancinha de colo, e pensando no mundo frio, cruel e individualista que estamos vivendo.

Compreendi a reação daqueles jovens pais, mas fui tomado de imensa tristeza. Chegamos ao ponto de ser impedidos de fazer o bem, por conta da ação maléfica dos "agentes do mal".

Tal carona frustrada me deixou muito pensativo, e também decepcionado com o atual estado de coisas. Estado de coisas que nós mesmos, seres humanos, instauramos na Terra. E que vai ser difícil reverter.



6 comentários:

  1. Jota, no livro "Vencendo o passado", de autoria de Zibia Gasparetto, está uma citação sobre o que está acontecendo com a humanidade !
    Um abraço
    Keller

    ResponderExcluir
  2. Jota, no livro da Zibia Gasparetto, VENCENDO O PASSADO, existe uma explicação para o que está acontecendo com a humanidade.

    ResponderExcluir
  3. Talvez o livro de Zibia Gasparetto com o título: VENCENDO O PASSADO, possa explicar o que vem acontecendo com a humanidade !
    Keller Stocco

    ResponderExcluir
  4. Boa a dica amigo Keller.
    Aliás, as explicações estão todas na Lei de Causa e Efeito, dentro da sua mais ampla compreensão.
    Valeu.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Jota, ser bom samaritano é uma das atitudes mais nobres que o ser humano pode ter. Modéstia à parte, procuro ser assim sempre em qualquer circunstância. Dou um exemplo pequeno, mas talvez representativo: quando, estando no supermercado uma vez, vi uma moça querendo pegar uma daquelas caixas com muitas latas de soda, mas não tinha força pra isso. Ajudei ela a pegar a caixa e colocar no carrinho. Atitudes assim são sempre muito saudáveis, mesmo que algumas pessoas não entendam, como no teu caso aconteceu com a moça do bebê.

    ResponderExcluir
  6. É isso aí, Edu. Muita gente faz o bem e precisa ser reconhecida. Como no seu caso.
    Se cada um fizesse um "pouquinho" certamente o mundo estaria melhor, pois é assim que se constrói a paz e a felicidade, ou seja, cada um fazendo a sua parte, e bem.
    abraço, Edu !!!!

    ResponderExcluir