terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

MENINA MICHELLE

Vira e mexe o esporte é sacudido com perdas irreparáveis.

Agora perdemos a menina Michelle Splitter, 19 aninhos, que lutava contra a leucemia, que já havia vencido algumas etapas, mas que infelizmente foi derrotada pela terrível doença.

Jogava basquete com muita qualidade, chegou à Seleção brasileira, prometia uma caminhada de muito sucesso, mas parou no duro obstáculo da enfermidade.

Pessoal da Unimed Americana falava muito bem de Michelle, como entidade espiritual e como jogadora. Meiga, afável, sempre confiante que venceria a doença, nunca esmoreceu, mas acabou falecendo fisicamente e parte agora para outras jornadas cósmicas.

Quem somos nós para entender tais acontecimentos, e aceita-los. Fica sempre um ar de revolta, de impotência, de total abatimento pela "derrota" ante tão severo desafio. Mas é assim que acontece.

Resta-nos o consolo das religiões, que pregam a vida eterna e que ninguém é abandonado depois que deixa o corpo físico. Acho que independentemente de facções religiosas, é exatamente assim que ocorre. Não poderia ser diferente.

Se há uma inteligência Superior - e há - a morte é apenas um desligamento de aparelho, uma etapa que se cumpre, uma jornada que tem seu ciclo encerrado.

Nossa essência não é a do corpo físico, nem poderia, posto que este se deteriora, perde a validade de existência. Nossa essência é fluídica, etérea, acima até da nossa modesta compreensão.

Tudo isso para dizer que a querida menina Michelle apenas se desligou da matéria, embora tão prematuramente (prematuramente na nossa concepção, é claro).

E se ela continua a viver, certamente se lembrará da linda passagem que teve por aqui, deixando amigos queridos e uma linda família terrena.

Até um dia, menina Michelle.



3 comentários:

  1. Assino embaixo, Jota.

    Michelle, sem dúvida, agora será amparada pelas equipes espirituais e, sendo a boa pessoa que certamente ela era, seu reestabelecimento será em breve e logo ela já estará participando de novas missões.

    ResponderExcluir
  2. Olá Jota, realmente muito triste a perda da Michelle, todos sentimos muito aqui na cidade.

    Convido a você a acessar os meus espaços, caso ainda não os conheça:

    http://jornalismoesporteclube.blogspot.com
    http://febremundialista.blogspot.com

    Abraços e ótimo trabalho!

    ResponderExcluir
  3. Grande, Jota Júnior!
    Sinto em não lê-lo mais, embora seu blog esteja entre meus favoritos!
    Singelo e belíssimo texto!
    Parabéns!
    Meus sentimentos à família Splitter!

    ResponderExcluir