terça-feira, 16 de dezembro de 2008

SÃO SILVESTRE CHEGANDO

Vem aí mais uma São Silvestre e volto a me lembrar de quando trabalhava no evento.

Transmiti as edicões de 1976, 77, 78, 79 e 1980, pela rádio e tevê Gazeta.

Naquela época a corrida era à noite. A largada acontecia às 11:20 e a chegada era por volta de meia-noite, coincidindo com a virada do ano.

Me lembro de muitos companheiros que participavam das transmissões da Gazeta, como Peirão de Castro, Rubens Pecce, Paulo Vítor, Osmar de Oliveira, Tony José, Galvão Bueno, Flávio Prado, Roberto Petri e outros que certamente a memória me deixa na mão.

Foi uma extraordinária experiência pessoal e profissional. Valeu e muito.

Na minha despedida da São Silvestre ganhou José João da Silva, o primeiro brasileiro a vencer a prova desde 1947, quando os estrangeiros comecaram a participar.

Foi uma emocão muito forte a vitória de José João, um rapaz simples, limpo de alma e muito carismático. Ele voltou a vencer a SS alguns anos depois, mas contundiu-se no tendão e acabou encerrando a carreira precocemente.

Me lembro de nomes famosos que ganharam a corrida, como o português Manuel Faria, o argentino Osvaldo Suarez, lá atrás Emil Zatopek (que corria descalco) e tantos outros.

Voltando aos tempos atuais, registra-se que nas últimas cinco edicões da SS só brasileiros e quenianos venceram. Duas de Robert Cheruoyt, duas de Marilson dos Santos e uma de Frank Caldeira.

Já aconteceram 84 corridas e a emocão é a mesma de sempre.





Um comentário:

  1. Paulo Kraide Piedade16 de dezembro de 2008 14:59

    JOTA

    Sinceramente, gostava muito mais do horário que se manteve até as décadas de 70/80 (se não me engano...) depois que a corrida mudou para o período vespertino(essa é antiga heim?) para mim perdeu um pouco a graça. Para nossa família (Helou Kraide, em Piracicaba)a data do dia 1° coincidia com o aniversário da matriarca Vó Mariana (quantas saudades... figura maravilhosa!). Meus tios e a sobrinhada na sala, aguardando a meia noite, para os cumprimentos da data, do aniversário da Vó Mariana e quem sabe, comemorar o resultado da São Silvestre... mas, saudosismo à parte, ainda é uma das mais importantes e tradicionais provas do pedestrianismo mundial...
    Forte abraço

    PAULOFILÉ

    ResponderExcluir